Diários de Emergência - apresentação

EDITORIAL COMUNICA

2020 tantos planos desfeitos, não é mesmo? Conosco também. Estávamos organizando um número sobre poesia falada quando a pandemia estourou em março atingindo vários países. Tudo suspenso. De repente, o trabalho não parecia mais fazer sentido. Falar de poesia falada agora? Com saraus e slams cancelados? Fazer um jornal que não vamos poder imprimir e fazer circular como fizemos ano passado? É preciso admitir, por algumas semanas, tudo pareceu perder a importância e o sentido.

No primeiro momento da crise sanitária, não vi lugar para a Literatura, apesar de tantos livros incríveis serem disponibilizados nas plataformas digitais. Mas o decorrer dos dias provou o contrário. Impossível resistir ao confinamento sem arte, sem palavra, sem imaginação. Tudo a seu tempo. O Literatura Comunica! também encontraria seu lugar.

Nós nos tornamos um jornal literário e popular em 2019, mas essa foi só uma das ações do projeto que quase 8 anos realiza atividades de incentivo à leitura e literatura dentro e fora do Brasil.

Há 7 anos incentivamos à leitura dos diários de Carolina Maria de Jesus, uma escritora afro-brasileira que em momentos de tribulação encontrou sonho e realização no ato de escrever seu cotidiano. Aí lembramos também do Diário de Anne Frank, escrito por Anne, uma menina de 13 anos de família judia, que ficou dois anos escondida num anexo até ser descoberta e levada para um campo de concentração, onde morreu em 1945; do Diário do Hospício do nosso Lima Barreto, escrito entre 1919 e 1920 durante sua internação no Hospital Nacional de Alienados no Rio de Janeiro e que daria origem ao romance Cemitério dos Vivos; e tantos outros escritos no confinamento de prisões.

A literatura de testemunho também tem um importante papel na história social e cultural. E é preciso destacar que organizar em palavras a experiência do confinamento também atravessa questões da nossa saúde mental nesse período. Para muitos de nós, produzir qualquer coisa tem sido difícil nesses dias.

Cientes disso, lançamos uma chamada pública em nossas redes sociais e também convidamos algumas pessoas para escreverem relatos da quarentena que aqui chamamos “Diários de Emergência Covid-19”, por entendermos que a palavra também é emergência.

A proposta acabou recebendo mais textos do que o esperado e de diferentes lugares, possibilitando, assim, uma Edição Especial com o tema “Diários de Emergência Covid19” dividida em cinco séries (cadernos): “Brasileiros no Exterior”, “Brasil, Norte a Sul” e “Rio de Janeiro” (março a julho de 2020); “E a segunda onda?” (julho a dezembro de 2020); e “E a vacina?” (janeiro a fevereiro de 2021). No caso dos últimos dois números, participam autores originários de um dos três primeiros cadernos/séries.

Através dessa iniciativa conseguimos incentivar a produção de uma literatura de testemunho do isolamento social (ou tentativa dele) e à leitura compartilhada dessa experiência comum que, ao mesmo tempo, é desigual conforme recortes não só de gênero, raça e classe, mas de escolaridade, geografia e clima também.

Diários de Emergência Covid-19” nasce, sobretudo, do encontro de narrativas plurais. Todos tivemos nossas vidas afetadas pelo Coronavírus. Todos temos o que dizer.

Para aqueles que achavam que não tinham nada a dizer, os dias de confinamento foram revelando que dizer é uma emergência. A palavra que precisa sair se materializou para alguns num post nas redes sociais, num vídeo de storie, e tudo isso também é relato diário do cotidiano. A escrita do diário clássica foi colocada em prática por muitos, mas não por todos. Alguns dos textos reunidos aqui enveredaram para o gênero epistolar, também na 1ª pessoa, datada, compartilhando intimidades e angustias da quarentena.

Os diários completos estão disponíveis por ordem alfabética e geográfica nos números do Jornal Literatura Comunica! publicados entre março de 2020 e fevereiro de 2021. E os flyers de divulgação estão disponíveis em slides na nossa página principal.

A pandemia aprofundou a experiência humana com as tecnologias de convívio e por isso os “Diários de Emergência Covid-19” também foram tema do nosso primeiro Podcast literário que teve o apoio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (SECEC-RJ) através do programa Cultura Presente nas Redes 2020.

Literatura Comunica! é um projeto de incentivo à leitura que pensa formas diversas de comunicar a literatura há quase 8 anos. Nosso jornal é GRATUITO e está disponível no nosso site e na plataforma digital: issuu.com/literaturacomunica/

MIRIANE PEREGRINO

Editora

*Diário é um gênero textual marcado pela linguagem informal e subjetividade. Assim, os textos publicados não refletem, necessariamente, a opinião do Literatura Comunica!